Proyecto “Papás por el mundo” – #4 Adriano Bisker

Un día

 

A veces, cuando me siento realmente cansado, me digo a mi mismo:

 

Un día mi casa estará totalmente limpia;

Un día no habrá boronas de comida derramadas por el suelo;

Un día no veré a mi esposa despertar cada tres horas durante la noche (que a veces me llama por que no puede más);

Un día antes de dormir no habrá 10 peticiones de “AGUAAAA” durante la noche;

Un día no voy a tener que estirar mi mano para detenerlos y pedir para mirar a los lados cuando atraviesen la calle;

Un día no habrá LEGOS debajo mis pies;

Un día no voy a tener que oír que “no es justo” o “es mi turno” o “él se quedó más tiempo!” ni “ayer fui primero, hoy le toca a él!”;

Un día no saltará nadie tres escalones al mismo tiempo a la hora de bajar las escaleras;

Un día los controles remotos serán localizados con facilidad;

Un día voy a ser capaz de dormir y despertar sin ayuda de un reloj despertador;

Un día la casa estará tranquila;

Un día habrá cojines en los sillones;

Un día no necesitaré de un programa para mis actividades a lo largo del día;

Un día no voy a tropezar con los juguetes al llegar a casa;

Un día no voy a oír horas seguidas de llanto;

Un día las pesadillas, el miedo por los truenos  y los dolores de vientre nocturno cesarán;

Un día no tendré que esperarlos para regresar a casa;

Un día mis revistas y libros estarán con todas sus páginas;

Un día no habrá gritos de “estoy aburrido” y “no hay nada que hacer” y “estoy muriendo de hambre” o “falta mucho?”;

Un día viajaré solamente con mi mujer;

Un día podré elegir el programa que quiero ver, sin que alguien diga “ABURRIDOOO”;

Un día no habrá palabras para deletrear y problemas de matemáticas para verificar;

Un día no tendré que insistir que coman un poco más, porque casi no tocaron la comida;

Un día no voy a implorar para que suelten el celular;

Un día mi café va a estar caliente y mis duchas ininterrumpidas;

Un día las papeletas y los desordenes en el mostrador desapareceran;

Un día la preocupación se irá también (bueno, la preocupación probablemente se quedará conmigo).

 

Un día voy a sentarme y pensar que ya lo hice todo.

Algún día, pero no hoy.

Porque hoy, hoy no es un día.

 

Y si quieren saber… cuando llegue ese día por supuesto sentiré mucha falta de todo eso.

 

Adriano Bisker

Blog: www.paide5.com.br

Instagram: @paidecinco

Brasil

Texto original

UM DIA

O que eu digo a mim mesmo naquelas dias realmente (realmente) cansativos…

Que:

Um dia minha casa vai ficar limpa;

Algum dia as sobras das comidas não estarão derramadas pelo chão;

Um dia eu não verei a minha esposa acordar de 3 em 3 horas durante a noite ( e as vezes me chamar, de tão exausta);

Um dia antes de dormir não terão 10 etapas (“ÁGUAAAA”) até que todos eles finalmente estejam dormindo;

Algum dia eu não vou ter que esticar minha mão para pará-los e pedir para olhar para aos lados quando atravessarem a rua;

Um dia não terá LEGOS sob os meus pés;

Algum dia eu não vou ter que ouvir que “não é justo” ou “é a minha vez” ou “ele ficou mais!” ou “ontem eu fui primeiro, hoje é ele!”;

Um dia não haverá ninguém saltando de lances superiores a 3 degraus escada abaixo;

Um dia os controles remotos serão localizados com facilidade;

Algum dia eu vou ser capaz de dormir sem um alarme para acordar;

Algum dia a casa vai ser tranquila;

Algum dia as almofadas ficarão no sofá;

Algum dia não precisarei pensar em trocentos programas para fazer ao longo do dia;

Algum dia eu não vou tropeçar em brinquedos ao entrar em casa;

Algum dia eu não vou ouvir horas de choros seguidos;

Algum dia os sonhos ruins, sustos de trovão e dores de barriga noturna cessarão;

Algum dia eu não vou esperar por eles para voltar para casa;

Um dia as minhas revistas e livros ficarão intactos;

Um dia não haverá gritos de “eu estou entediado” e “não há nada para fazer” e “eu estou morrendo de fome” ou “falta muito?”;

Um dia viajarei somente com minha mulher;

Um dia poderei escolher o programa que eu quero ver, sem alguém comentar “chaaato”;

Um dia não haverá palavras para soletrar e problemas de matemática para verificar;

Um dia eu não terei que insistir para que comam mais um pouco pois quase não tocou na comida;

Um dia não irei implorar para largar o smarthphone;

Um dia meu café vai ficar quente e meus banhos de chuveiros, ininterruptos;

Algum dia as papeladas e e desordens no balcão  sumirão;

Algum dia a preocupação, também; (bom, a preocupação provavelmente vai ficar).

Algum dia eu vou sentar e pensar que eu fiz tudo isso.

Algum dia, mas não hoje.

Porque hoje, hoje não é um dia.

E quer saber?  Certeza que vou sentir a falta de tudo isso!!!

 

5 comentarios sobre “Proyecto “Papás por el mundo” – #4 Adriano Bisker

  1. Hola

    Muy motivante tu redacción y hay demasiadas cosas que no conocía que me has aclarado,
    esta espectacular.. te quería corresponder el periodo que dedicaste, con unas infinitas
    gracias, por instruir a personas como yo jujuju.

    Chao

  2. Hey there, I think your site might be having browser compatibility issues.
    When I look at your blog in Firefox, it looks fine but
    when opening in Internet Explorer, it has
    some overlapping. I just wanted to give you a quick heads up!
    Other then that, wonderful blog!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *