Somos papás cuervos

“Había una vez en un bosque muy lejano vivía una familia de cuervos integrada por mamá, papá y dos polluelos recién nacidos. Todos los días mamá cuervo salía por la mañana a buscar comida para sus hijos y volvía en torno del medio día…”

 

¿Quién no ha escuchado la frase tradicional “eres papá cuervo” o “mamá cuervo”? Todo viene de aquella fábula en la que la madre cuerva perdía a uno de sus polluelos y pedía a cuanto animal se le cruzara por el camino, ayudarle a encontrarlo, sin embargo, ella describía con tanta vehemencia a su hijo, que la descripción que ella daba no comulgaba físicamente con el polluelo.

 

Decía que era un pájaro precioso, de negro y suave plumaje, garbo y un pico extraordinario, y se dio cuenta de muchas cosas cuando la señora zorra le dijo que había visto en el suelo a un polluelo flaco, desaliñado, de ojos saltones, sin plumas prácticamente, es decir, el ave más fea jamás vista en el planeta. Ella dijo “¡ese es mi hijo!” Luego, lo que todos conocemos.

 

¡Eres un padre orgulloso de tu hijo! Es parte de ti y lo amarás en cada cosa que haga, en cada paso que dé. A su vez, te enorgulleces también de ti mismo por haber descubierto lo fuerte que eres, por haber hecho de tus debilidades, tus fortalezas, o al menos lo estás intentando.

 

A menudo, suele decirse que la llegada de un hijo nos cambia la vida por completo. Sin embargo, más que cambiar nos pone a prueba. Te obliga como padre, como madre, a dar siempre lo mejor de ti. Por ello, estar orgulloso/a de un hijo también implica sentirse bien con uno mismo. Porque lo estamos haciendo de forma adecuada.

 

Ahora bien, hay un aspecto que debemos tener en cuenta. Es importante hacer ver a tu hijo o hija que verdaderamente, te sientes orgulloso por cómo es, por ser tu hijo. En ocasiones cometemos el error de reforzar solo conductas que consideramos apropiadas. Si se comen toda la comida, por cada logro que tienen, por que nos felicitaron en la guardería por su buena conducta…

 

Todo ello es positivo, no hay duda. Sin embargo, toda criatura necesita sentirse querida en cualquier situación, no solo “cuando haga algo bien”. No es necesario que nuestro niño sea felicitado por la educadora en la escuela para sentirnos orgullosos. Basta con que sonría, con que te pida un abrazo, con verlos jugar llenos de felicidad…

 

Por ejemplo:

 

“Mi hija es muy bien portada casi no hace berrinches… ¡casi no!”.

“Mi hija aprendió a gatear un poco tarde, sin embargo, fue sólo un escalón para tomar impulso ya que muy rápido consiguió estar de pie apoyándose de los muebles y de ahí soltarse a caminar. Ella es muy independiente y estoy orgulloso por eso”.

“Mi hija no rechaza los alimentos saludables y nuevos. Eso me llena de orgullo porque yo era muy malo para comer”.

“Yo me siento muy orgulloso cada vez que el médico la revisa y nos dice que todo va bien”.

“La primera vez que sostuvo su cabeza sentada, para mí fue increíble, me sentí orgulloso de ella”.

“Cuando cada vez que la miden, está más grande y pesa más”.

 

Ser papá es disfrutar del orgullo casi a diario. A veces no lo notamos por estar inmerso en el día a día, en las tareas y responsabilidades. Pero no dejes de sentirte orgulloso con cada logro de tu bebé. Esa alegría es lo que en realidad mueve al mundo.

 

El sentimiento es el mismo en cada uno de los que hemos experimentado la paternidad de una u otra manera, pero sinceramente, tiene mucho que ver con el gran amor que pueda uno tener hacia los hijos.

 

Indiscutiblemente ¡Somos papás cuervos!

 

Miguel – papaimexicano

 

Somos papais corvos (corujas)

“Era uma vez em uma floresta muito distante uma família de corvos composta por mãe, pai e dois filhotes recém nascidos. Todos os dias, a mamãe saía pela manhã para encontrar comida para seus filhos e volta ao meio dia…”

Quem não ouviu a frase tradicional “Você é papai corvo (coruja)” ou “mamãe corva (coruja)”? Tudo vem daquela fábula mexicana em que a mãe perdeu uma das suas crianças e perguntou o quanto animal tivesse na frente, se alguém houvesse olhado seu filhote corvo, no entanto, ela descreveu tão maravilhosamente ao filho, que a descrição que ela contava não parecía fisicamente com o pintinho.

Ela disse que ele era um belo pássaro, com uma plumagem preta e macia, e um bico extraordinário, até que ela notou muitas coisas quando a raposa lhe falou que tinha visto no chão um passarinho magro e desalinhado com os olhos afundados. sem penas praticamente, ou seja, o pássaro mais feio já visto no planeta. Ela disse: “É meu filho!” Então, o que todos sabemos (a raposa tinha comido ele).

Você é um pai orgulhoso do seu filho! É parte de você e você vai adorar cada coisa que ele faça, em cada passo que você toma. Por outra parte, você se orgulha de você mesmo por descobrir o quão forte você é, por ter feito suas fraquezas, os seus pontos fortes ou pelo menos você está tentando.

Costuma-se dizer que a chegada de uma criança muda nossa vida completamente. No entanto, mais do que a mudança nos coloca a prova. Isso força você como pai, como mãe, a sempre dar o melhor de você. Portanto, ser orgulhoso de uma criança também implica sentir-se bem consigo mesmo. Porque estamos fazendo isso corretamente.

Agora, há um aspecto que devemos levar em consideração. É importante que seu filho ou filha realmente sinta que você está orgulhoso pelo que ele/ela é. Às vezes, cometemos o erro de reforçar apenas os comportamentos que consideramos apropriados. Se eles comem todos os alimentos, se eles conseguiram ser melhor do que antes, se na creche nos parabenizaram pelo bom comportamento do filho, etc.

Tudo isso é positivo, não há dúvida. No entanto, toda criança precisa se sentir amada em qualquer situação, não apenas “quando faça algo de forma correta”. Não é necessário que nosso filho seja parabenizado pela professora na escola para se sentir orgulhoso. Basta sorrir, dar um abraço, vê-los brincar cheios de felicidade.

Por exemplo:

“Minha filha é muito bem comportada quase não faz birras … quase não heim!”.

“Minha filha aprendeu a engatinhar um pouco mais tarde, no entanto, foi apenas um passo para ficar em pé e depóis começar a caminhar. Ela é muito independente e estou orgulhoso disso “.

“Minha filha não recusa os alimentos saudáveis ​​e novos. Isso me enche de orgulho porque eu era muito ruim para comer. ”

“Sinto-me muito orgulhoso toda vez que vamos com o médico e nos diz que tudo está indo bem”.

“A primeira vez que ela levantou a cabeça ficando sentadinha, foi incrível para mim, eu estava orgulhoso dela”.

Ser um pai é disfrutar do orgulho quase que diariamente. Às vezes, não percebemos isso porque estamos imersos nas tarefas e responsabilidades do dia a dia. Mas não pare de ser orgulhoso com todas as conquistas do seu bebê. Essa alegria é o que realmente move o mundo.

O sentimento é o mesmo em cada um de nós que experimentamos a paternidade de uma forma ou de outra, mas honestamente, tem muito a ver com o grande amor que se pode ter pelas crianças.

Inquestionavelmente, somos pais corvos (corujas) sim!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *